• Visualizações 1026

Operação Monstro desarticula rota de tráfico entre RS e PR

Policiais da 3ª Delegacia de Investigação do Narcotráfico (3ªDIN) do Departamento Estadual de Investigação do Narcotráfico DENARC, pós 6 meses de investigação, deflagraram a Operação Monstro e desarticularam rota de crack e cocaína de Foz do Iguaçú no Paraná para o Rio Grande do Sul, realizando a maior apreensão de crack em 2016 no RS.

Na ação, que é resultado de uma longa investigação de tráfico de drogas  e apurou uma rede de distribuição de Crack e Cocaina na região metropolitana, um homem de 31 anos foi preso em flagrante por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Também foram apreendidos trinta quilos de crack, 5 quilos de cocaína pura (conhecida como 100% colombiana), uma pistola calibre 380 com numeração raspada, e uma caminhonete com dispositivos de armazenamento secreto de drogas, que era utilizada na distribuição de entorpecentes.

Segundo o delegado Rafael Pereira, a organização criminosa tem alto grau de sofisticação e a rota garantia abastecimento de boa parte da Região Metropolitana e da Capital. O crack apreendido renderia até 250 mil pedras (doses) da droga, além de 5 kg de cocaína escama de peixe que renderia até 15 mil “petecas” (doses). “A droga esta estimada no atacado em 550 mil reais e no varejo estima-se que chegaria ao valor de 1,5 milhão de reais. O preso era responsável por distribuir drogas em grande quantidade para os maiores traficantes da região metropolitana”. complementa Pereira.

A ação ocorreu na Cidade de Novo Hamburgo e Sapucaia do Sul. À investigação mapeou uma rede de distribuição controlada pelo crime organizado gaúcho, com conexão no Paraná. A droga vinha em grande quantidade da fronteira do Brasil com o Paraguai.

Segundo o Diretor de Investigações do Narcotráfico Delegado MarioSouza “Trata-se de uma operação especial onde os policiais por meio de modernas técnicas de investigação obtiveram um raio-x do facção criminosa investigada, possibilitando a grande apreensão de drogas e a prisão do distribuidor”.

E complementa que “o crime organizado gaúcho com certeza hoje amarga e contabiliza um considerável prejuízo, além de que podemos afirmar que a sociedade ganha com essa rota quebrada e a grande apreensão de uma droga tão nefasta como o crack”.

O preso será encaminhado ao sistema prisional.

Disque denúncia

FONE 0800 518 518

E-MAIL www.pc.rs.gov.br

E-MAIL denarc-denuncia@pc.rs.gov.br

WHATS E TELEGRAM (51) 84187814

Fonte: 3ª DIN Denarc

Fabiano Costa

Compartilhar

Novo Hamburgo perde para o Madureira no Rio de Janeiro

Avançar »

Metade dos brasileiros com diabetes não sabe que tem a doença

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*