• Visualizações 886

Polícia acredita que morte de empresário tenha sido encomendada

O empresário José Maciel Vargas, 50 anos, executado na manhã de terça-feira, 29 de setembro, pode ter sido vítima de uma emboscada, de acordo com a Polícia Civil de Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. Imagens de câmeras de vigilância localizadas próximas à companhia Panitz Extintores, localizada no bairro Primavera, mostram um motoqueiro em uma Honda Titan preta.

O suspeito passou pela frente da Panitz mais de uma vez e, ao identificar o empresário, deu uma volta na rua, parou ao lado dele e disparou dez tiros a queima-roupa. Em entrevista o delegado Enizaldo Plentz, da DP de Homicídios do Município disse que não trabalha com a hipótese de um assalto, “sem dúvida nenhuma, não é assalto ou coisa do gênero. Temos relatos de que a motocicleta rondava desde segunda-feira a sede da empresa para observar a movimentação. Foi uma emboscada. O crime foi encomendado”, afirmou o delegado.

Vargas chegou ao trabalho em uma caminhonete Amarok branca, que não foi levada. Seus documentos e outros pertences também não foram roubados, o que reforça a tese da Polícia Civil de execução encomendada.

A companhia continuará fechada até o dia 1º de outubro. O corpo de José Maciel Vargas será na capela da Funerária Krause, em Novo Hamburgo, e o enterro está marcado para a tarde de quarta-feira no Cemitério Católico de Hamburgo Velho. A vítima deixa um filho, que é um dos administradores da empresa, uma filha e a esposa.

Foto: Reprodução / Polícia Civil

Compartilhar

UBS Canudos recebe melhorias da Prefeitura

Avançar »

Inscrição de novos alunos na rede Municipal inicia quinta-feira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*