• Visualizações 568

Novo Hamburgo recebe reforço do policiamento comunitário

Nos oito primeiros núcleos do projeto, 32 policias militares atuarão em uma região que abrange 15 bairros da cidade. Objetivo, é que agentes passem a trabalhar mais próximos da comunidade, e a partir disso, diminuir a criminalidade.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Novo Hamburgo recebeu na manhã de quarta-feira, dia 11, um expressivo reforço na segurança pública com a implantação do projeto de Policiamento Comunitário.

Nesta fase foram implantados oito núcleos de polícia comunitária no Município. O evento que oficializou publicamente o início dos trabalhos aconteceu no estacionamento da agência do Banrisul da Rua Bartolomeu de Gusmão, no bairro Canudos, e contou com a presença de autoridades políticas e militares e comunidade.

 

Nos oito primeiros núcleos do projeto, 32 policias militares atuarão em uma região que abrange 15 bairros da cidade. O objetivo é que os agentes passem a trabalhar mais próximos da comunidade, e a partir disso, possam definir ações que auxiliarão na diminuição da criminalidade em cada uma dessas regiões. Cada núcleo também recebeu uma viatura para o patrulhamento.

Polícia Comunitária

O conceito de Polícia Comunitária tem por objetivo aproximar os policiais e a população, aumentando a sensação de segurança pública a partir dessa convivência. É operado a partir de núcleos formados por bairros, atendidos por policiais militares que moram nos locais onde farão o policiamento.

O modelo de policiamento comunitário permite uma aproximação entre o cidadão e o policial, por meio de uma relação de comprometimento mútuo pelo bem estar da comunidade.

Núcleos

1 – Rio Branco, Vila Rosa, Operário

2 – Rincão, Petrópolis

3 – Primavera

4 – Guarani, Vila Nova

5 – Mauá, Hamburgo Velho

6 – Boa Vista, Ouro Branco e Pátria Nova

7 – Ideal

8 – Canudos (trecho do bairro entre as Ruas Bartolomeu de Gusmão, Candido Portinari, Ícaro, e Avenida Victor Hugo Kunz

Informações de PMNH

FOTO: reprodução / João Arnhold / PMNH

Compartilhar

Diante de provável paralisação, Trensurb responde ao Sindimetrô-RS

Avançar »

Mesmo com sindicato em greve, Trensurb tenta manter funcionamento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*