• Visualizações 706

Dia de denúncias: MP divulga nomes de bombeiros responsabilizados por incêndio na Kiss

Durante seis meses, grupo da Brigada Militar responsável pelo IPM analisou a conduta de bombeiros e policiais militares que atuaram no dia da tragédia e de militares que trabalharam na Seção de Prevenção a Incêndios.  

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Ocorre nesta segunda-feira, dia 19, mais uma etapa para a responsabilização sobre o incêndio na boate Kiss. Desta vez, na esfera militar.

O Ministério Público Estadual vai apresentar a denúncia que teve como base o Inquérito Policial Militar – IPM. A denúncia será remetida à Justiça Militar.

Durante seis meses, o grupo da Brigada Militar responsável pelo IPM analisou a conduta de bombeiros e policiais militares que atuaram no dia da tragédia e de militares que trabalharam na Seção de Prevenção a Incêndios – SPI e na fiscalização e emissão de alvarás para a casa noturna.

A conclusão foi o indiciamento de oito bombeiros por crimes como não observar que os funcionários da danceteria não tinham treinamento para combate ao fogo, e permissão, por parte de um comandante, que um subordinado tivesse empresa privada que realizou obras na danceteria.

O IPM deixou livre de responsabilização todos os militares relacionados ao socorro das vítimas.

Os promotores Joel Dutra e Cezar Augusto Pivetta Carlan avaliaram o inquérito e elaboraram a denúncia que será apresentada nesta segunda. Ela pode confirmar os apontamentos do IPM, apresentar mais ou menos pessoas denunciadas, arquivar indiciamentos ou pedir mais investigações sobre os apontados.

É possível que, da mesma forma que na denúncia na esfera criminal da Justiça Comum, haja novidades. Dutra, que atuou na análise dos inquéritos nas duas esferas, manteve o mistério e disse apenas que haverá pessoas denunciadas e arquivamentos. A denúncia será divulgada em entrevista coletiva às 16h30min, na sede do MP.

Gerente de boate será ouvido nesta segunda

Tramita o processo contra quatro réus por homicídio doloso na 1ª Vara Criminal de Santa Maria. Um dos depoimentos mais aguardados do caso ocorrerá nesta segunda, na 2ª Vara do Júri, no Foro Central de Porto Alegre.

O gerente da Kiss, Ricardo Pasche, falará como uma das vítimas da tragédia. Na esfera civil, tramita uma ação contra quatro oficiais dos bombeiros por improbidade administrativa na 4ª Vara Cível de Santa Maria.

Informações de ZH

FOTO: reprodução / band

Compartilhar

Justiça proíbe operadoras de impor validade para créditos de celular

Avançar »

Novas estações da Trensurb devem ser inauguradas até dezembro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*