• Visualizações 1030

Nova ala de internação do Hospital Municipal é inaugurada

Entrega da Unidade de Internação não marcará o fim das obras para a área da saúde no município, garantem autoridades. Reforma de 403,8 metros quadrados teve um custo de R$ 818.596,20 e abrigará 22 leitos adaptados.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Autoridades da cidade e do Rio Grande do Sul se reuniram na manhã desta quinta-feira, dia 18 julho, na cerimônia que marcou a entrega da Unidade de Internação Clínica da Ala D do Hospital Municipal de Novo Hamburgo – HMNH.  Com investimento total de R$ 818.596,20, o dinheiro vindo da Consulta Popular Cidadã, do governo do estado, e contrapartida do Município, serviu para reformar 403,8 metros quadrados do local.

“O nome de Unidade Andorinha veio porque este pássaro não voa sozinho, ele trabalha em conjunto”, explica Suzana Ambros Pereira, responsável técnica do hospital, se referindo aos recursos vindos do governo do Rio Grande do Sul. O Secretário municipal de saúde, Luís Carlos Bolzan, completou dizendo que parcerias como estas são vitais para os projetos saírem do papel e salientou a importância desta ocasião. “A entrega desta unidade representa a reorganização da Saúde pública da cidade”.

MELHORIAS – Os quartos passaram a contar com banheiros adaptados para pessoas com necessidades especiais, nova mobília e equipamentos de ar condicionado. Outras reformas passaram a envolver também o piso, que foi substituído e oferece mais conforto térmico.  A Unidade oferecerá 22 leitos.

Andamento de trabalhos

Se mostrando satisfeito com o resultado, o prefeito de Novo Hamburgo, Luís Lauermann, disse que o setor é melhor do que o de muitos da área privada. A pesar das condições, ele salientou que o trabalho continuará “tem muita coisa que precisa ser feita ainda”, reforçou durante a inauguração.

A diretora presidente da Fundação de Saúde Pública de Novo Hamburgo – FSNH, Simone Zucolotto complementou a fala de Lauermann e disse que as obras não vão parar e que elas não prejudicarão as atividades normais “Os nossos serviços não param durante as obras e nem vão parar durante este período”. O ex-prefeito da cidade, Tarcísio Zimmermann deu continuidade ao exaltar o trabalho local “A vantagem daqui é que quando um prédio é terminado, já começa a operar. Ele chega e a equipe vem junto”.

Não apenas elogiando, Zimmermann falou sobre trabalhar com o Sistema Único de Saúde – SUS “As pessoas falam mal dele [do SUS] sem tomar o verdadeiro conhecimento do que é. Isso daqui não é de graça, sempre tem custo e o dinheiro veio com muito trabalho suado”.

FOTOS: Bruna Provenzano

Compartilhar

Internado no hospital, Nelson Mandela completa 95 anos

Avançar »

Operação contará com 13 mil homens para blindar Papa na JMJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*