• Visualizações 447

Plebiscito de 2014 só valerá em 2016

Decisão foi tomada depois de uma manhã de reuniões com líderes da base aliada do governo na Câmara e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O vice-presidente da República, Michel Temer, que coordenou nesta quarta, dia 04, reunião sobre reforma política, anunciou que o plebiscito sobre o tema não valerá para as eleições de 2014.

Temer disse que a consulta popular deve ocorrer no próximo ano para que as novas regras sejam válidas a partir de 2016.

A decisão foi tomada depois de uma manhã de reuniões, no Palácio Jaburu (residência oficial do vice-presidente), com líderes da base aliada do governo na Câmara e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

“Não há mais condições de fazer qualquer consulta antes de outubro e, não havendo condições temporais, qualquer reforma que venha, só se aplicará para as próximas eleições”, disse Temer, após a reunião. “O que é inexorável tem que ser aceito”, ressaltou ele, ao informar que a base aliada do governo no Senado será ouvida ao longo do dia.

Para que as regras fossem aplicadas em 2014, o plebiscito sobre a reforma política e o projeto modificando as normas eleitorais tinham de ser aprovadas até o dia 5 de outubro. A três meses para o fim do prazo, os parlamentares consideraram improvável fazer a consulta e aplicar as mudanças.

O vice-presidente disse que o próximo passo será os líderes dos partidos aliados na Câmara e no Senado elaborarem, em conjunto, o texto do projeto de decreto legislativo destinado a convocar a consulta popular. Os parlamentares calculam que precisarão de, pelo menos, 15 dias para concluir o projeto de decreto legislativo – instrumento usado para convocação do plebiscito.

Apenas a partir daí, senadores e deputados vão se debruçar sobre os temas que farão parte da consulta. Temer lembrou que há consenso sobre o plebiscito, porém, é possível promover mudanças no sistema político adotando outras alternativas.

Informações de Agência Brasil

FOTO: reprodução / Exame

Compartilhar

Senado aprova royalties para educação e saúde

Avançar »

Novo Hamburgo | Obras solicitadas pelo Orçamento Participativo para escolas iniciam nesta segunda-feira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*