Senado aprova royalties para educação e saúde

Senadores aprovaram texto alternativo à proposta da Câmara. Novo texto alterou projeto aprovado no último dia 26 pela Câmara e por isso retornará para análise dos deputados. Segundo Eduardo Braga, regra deverá evitar a “judicialização” da nova distribuição.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O Senado aprovou na noite desta terça, dia 02, por meio de votação simbólica, um texto alternativo, de autoria do líder do governo, senador Eduardo Braga (PMDB-AM), para o projeto que destina royalties do petróleo às áreas de educação e saúde.

O novo texto alterou o projeto aprovado no último dia 26 pela Câmara e por isso retornará para análise dos deputados.

O substitutivo de Braga alterou em vários pontos a proposta aprovada na Câmara, mas manteve a repartição aprovada pelos deputados – 75% para a educação e 25% para a saúde. A intenção inicial do governo era destinar 100% dos recursos dos royalties do petróleo para a educação.

O texto aprovado no Senado garante que royalties obtidos com a produção atual de petróleo, em contratos assinados a partir de 3 de dezembro de 2012, já sejam destinados à áreas de educação (75%) e saúde (25%). Essa regra, no entanto, valerá somente para os royalties que cabem à União. Nesses contratos, estados e municípios ficam liberados para gastar em outras áreas.

De acordo com Eduardo Braga, essa regra deverá evitar a “judicialização” da nova distribuição porque, segundo ele, permite que grandes estados produtores, como Rio de Janeiro e Espírito Santo, tenham mais liberdade para aplicar os recursos.

Informações de Portal G1

FOTO: reprodução / Senado

Compartilhar

Anunciados os concorrentes do 41º Festival de Cinema de Gramado

Avançar »

Plebiscito de 2014 só valerá em 2016

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*