• Visualizações 536

Bandeira vermelha volta a predominar no RS na 18ª semana do Distanciamento Controlado

Depois de uma semana predominantemente laranja, o mapa do Rio Grande do Sul voltou a avermelhar nesta 18ª rodada do modelo Distanciamento Controlado. O mapa preliminar traz 12 regiões em bandeira vermelha (risco epidemiológico alto para Covid-19). As outras nove estão em bandeira laranja (risco epidemiológico médio). Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Guaíba, Porto Alegre, Palmeira das Missões, Erechim, Santa Cruz do Sul, Lajeado, Santo Ângelo e Cruz Alta são as 12 regiões classificadas em vermelho nesta 18ª rodada.

É um cenário de piora dos indicadores em comparação com o resultado do mapa definitivo divulgado na segunda-feira (31/8), quando quatro regiões haviam sido classificadas em vermelho: Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí e Santa Rosa. As regiões Covid de Capão da Canoa, Erechim, Palmeira das Missões, Cruz, Guaíba e Lajeado foram as que apresentaram piora mais significativa nos últimos sete dias.

Apesar da estabilização em vários indicadores gerais, o mapa preliminar teve ampliação do número de regiões com classificação de alto risco por conta do aumento de registros de novas internações confirmadas por Covid-19. Esse indicador, em particular, alcançou bandeira preta em algumas regiões. É caso das áreas de Lajeado, Santa Cruz do Sul, Palmeira das Missões, Taquara e Capão da Canoa, algumas delas também com piora no indicador que mede a proporção de casos da doença para cada grupo de 100 mil habitantes.

As regiões de Porto Alegre, Guaíba, Canoas e Novo Hamburgo aparecem novamente com bandeira vermelha, pois a macrorregião Metropolitana teve redução do número de leitos livres de UTI nesta última semana.

Desde a 14ª está vigente o modelo de cogestão, no qual as regiões Covid podem adotar protocolos menos restritivos à bandeira na qual estão classificados, mas no mínimo iguais à bandeira anterior. Para tanto, precisam elaborar planos estruturados próprios aprovados por no mínimo dois terços dos prefeitos e avalizados por uma equipe técnica.

Até as 18h desta sexta-feira (4/9), 16 regiões haviam aderido à cogestão: Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul e Lajeado. O pedido de cogestão de Erechim ainda está pendente.

Os documentos devem ser encaminhados para o Gabinete de Crise exclusivamente via formulário eletrônico, com no mínimo 48 horas de antecedência do início da vigência do plano, no endereço https://bit.ly/formulariocogestao.

O pedido de reconsideração à classificação da bandeira, que pode ser feito via associação regional ou pelo próprio município, também deverá ser encaminhado exclusivamente por meio de formulário eletrônico, no site https://forms.gle/VPTWHEJBCtZiaxN37, no prazo máximo de 36 horas após a divulgação do mapa preliminar – ou seja, até as 6h de domingo (6/9).

A adoção de protocolos alternativos não altera as cores do mapa definitivo, que será divulgado após análise dos recursos pelo Gabinete de Crise, na tarde de segunda-feira (7/9), por meio de matéria publicada no site do governo do Estado. A vigência das bandeiras da 18ª rodada começa à 0h de terça-feira (8/9) e se encerra às 23h59 de segunda-feira (14/9).

Municípios podem adotar bandeira laranja

Conforme o mapa preliminar da 18ª rodada, 261 municípios (do total de 497) estão classificados em bandeira vermelha, somando 6.739.455 habitantes, ou seja, 59,5% da população gaúcha (total de 11.329.605 habitantes).

Desses, 120 municípios (554.021 habitantes,4,9% do RS) podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

Alertas

Os indicadores mostram que houve elevado crescimento de novos casos de hospitalizações por Covid-19 nos últimos sete dias, por local de residência, nas regiões de Capão da Canoa (+171,4%), Erechim (+86,7%), Palmeira das Missões (+80%), Cruz Alta (+50%), Guaíba (33,3%) e Lajeado (33,3%).

RESUMO DA 18ª RODADA

Regiões que apresentaram piora (10)

LARANJA > VERMELHO

Capão da Canoa

Taquara

Novo Hamburgo

Canoas

Guaíba

Porto Alegre

Palmeira das Missões

Erechim

Santa Cruz do Sul

Lajeado

Regiões que apresentaram melhora (2)

VERMELHO > LARANJA

Ijuí

Santa Rosa

Regiões que permanecem iguais (2)

VERMELHA

Santo Ângelo

Cruz Alta

LARANJA (7)

Santa Maria

Uruguaiana

Erechim

Bagé

Caxias do Sul

Cachoeira do Sul

Passo Fundo

COGESTÃO (16)

Capão da Canoa

Taquara

Novo Hamburgo

Canoas

Porto Alegre

Santo Ângelo

Cruz Alta

Ijuí

Santa Rosa

Palmeira das Missões

Passo Fundo

Pelotas

Caxias do Sul

Cachoeira do Sul

Santa Cruz do Sul

Lajeado

• Clique aqui e acesse a nota técnica com as justificativas de classificações das regiões.

DESTAQUES DA 18ª RODADA

• número de novos registros de hospitalizações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) de confirmados para Covid-19 aumentou 1% entre as duas últimas semanas (de 1.061 para 1.067);

• número de internados em UTI por SRAG reduziu 4% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (de 944 para 910);

• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS aumentou 10% entre as duas últimas quintas-feiras (de 850 para 935)

• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS reduziu 1% entre as duas últimas quintas-feiras (de 714 para 710);

• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS ficou estável entre as duas últimas quintas-feiras (de 597 para 598);

• número de casos ativos aumentou 33% entre as duas últimas semanas (de 7.382 para 9.799);

• número de óbitos por Covid-19 reduziu 3% entre as duas últimas quintas-feiras (de 327 para 317).

As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (286), Caxias do Sul (127), Passo Fundo (97), Canoas (84) e Pelotas (79).

Comparativo: situação entre 6 de agosto e 3 de setembro:

• número de novos registros de hospitalizações confirmados Covid-19 reduziu 17% no período (de 1.278 para 1.067);

• de internados em UTI por SRAG aumentou 1% no Estado no período (de 897 para 910);

• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS reduziu 4% no período (de 975 para 935);

• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS aumentou 1% no período (de 702 para 710);

• número de casos ativos aumentou 131% no período (de 7.454 para 9.799);

• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS reduziu 2% no período (de 608 para 598)

• número de óbitos por Covid-19 acumulados em sete dias reduziu 22% no período (de 406 para 317).

Compartilhar

Covid-19: Brasil chega a 4 milhões de casos acumulados

Avançar »

Novo Hamburgo: Boletim Coronavírus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*