Quantos pães comprar?

Todo mundo acredita que sabe como é passar por uma separação. Mas mesmo aqueles que têm certeza disso, que pensaram em tudo antes da separação e que já se sentem preparados, até esses se surpreendem ao constatarem em quantas coisas não haviam pensado ao se depararem com uma situação assim. Certa vez ouvi um relato de um homem recém separado que me fez pensar nas pequenas grandes coisas que não se fala, mas que estão ligadas à separação. Ele me contou sobre sua dificuldade de comprar um pão ao tornar-se um homem separado. Vou contar para vocês.

Este homem de 48 anos assim me contou: “um dos maiores impactos na minha vida pós-separação foi quando fui comprar pão. Eu costumava comprar muitos pães, em torno de 10 pães franceses por dia, para dar conta da turma lá em casa. Então, certo dia eu fui à padaria porque estava com saudades de comer pão francês, uma vez que havia abolido o café da manhã. Sabe, dava muito trabalho pôr a mesa somente para mim (na verdade dificilmente se põe a mesa para si mesmo).

Cheguei no balcão da padaria e quando a moça me perguntou o que eu queria fiquei parado, pensando em quantos pães eu compraria. Um? Dois? Alguém compra dois pães? Acontece que quem compra pão para a família lá em casa agora é a minha ex-mulher. Quantos pães será que ela compra agora? A verdade é que nunca reparei em quantos pães eu mesmo comia. Ela sempre dizia: compra uns dez. E eu então comprava. Nunca soube se sobrava.

A moça então repetiu a pergunta e eu, meio encabulado, disse: quero alguns pães, apontando para o pão francês na esperança de que ela resolvesse o problema para mim. Mas ela foi cruel e certeira na pergunta: Quantos então moço? Ela não tinha noção do pedido que estava me fazendo e do turbilhão que se passava na minha cabeça. Dei a resposta que eu sempre tinha: dez, eu respondi”.

Foi a partir dali que ele se deu conta de que teria muito mais coisas para se adaptar do que ele imaginava em relação à chamada “vida nova”. E uma delas era confessar a saudade da sua ex-mulher e das pequenas grandes coisas que eram resolvidas por ela.

E quem diria que comprar pães teria tamanha importância?

Compartilhar

Outra história sobre pães

Avançar »

Falta de Idiotice

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Turismo
home_central_vertical