teefmardy copy-Ro
  • Page Views 854

Começa dia 15 a Semana da Luta Antimanicomial em Novo Hamburgo

Ação busca resgatar a história da Saúde Mental em Novo Hamburgo e a defesa de um modelo que cuide e promova a inclusão do cidadão em sua cidade.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A Prefeitura de Novo Hamburgo realiza a partir de quarta-feira, dia 15 de maio, a Semana da Luta Antimanicomial. A ação busca resgatar a história da Saúde Mentalem Novo Hamburgoe a defesa de um modelo que cuide e promova a inclusão do cidadão em sua cidade.

O evento é alusivo ao Dia da Luta Antimanicomial, que ocorre no dia 18 de maio. Conforme o gerente do Departamento de Saúde Mental do Município, Leandro Dieter, a promoção da vida e da saúde passa pela inclusão dos indivíduos na sociedade.

A abertura será feita no auditório do Espaço Cultural Albano Hartz – Calçadão Oswaldo Cruz, 112 – Centro, a partir das 14h30min. As atividades se estendem até sexta-feira, dia 17.

Quarta-feira, 15 de maio

Local: Espaço Cultural Albano Hartz (Calçadão Oswaldo Cruz, 112 – Centro)

14h30 – Mesa de abertura com autoridades (prefeito, secretário de Saúde, presidente da Fundação de Saúde Pública de Novo Hamburgo, diretora de Gestão Ambulatorial, gerente de Saúde Mental e vice-presidente da Associação de Usuários, Familiares e Amigos da Saúde Mental Novo Tempo).

15h30 – Exibição do Filme “4 Reais” (CAPS Santo Afonso)

16 horas – Roda de conversa

17 horas – Tour pela exposição sobre a linha do tempo da Saúde Mentalem Novo Hamburgoe coquetel

Quinta-feira, 16 de maio

Local: Espaço Cultural Albano Hartz (Calçadão Oswaldo Cruz, 112 – Centro)

14h30 – Mesa – Saúde Mental: Territórios e Cultura – Debatedores: gerente de Saúde Mental, Leandro Dieter, professor Dr. Thomás Josué Silva (Unipampa), assistente social sanitarista, Magda Denise Ramison, e terapeuta ocupacional Mônica Thomé.

15 horas – Roda de conversa

Sexta-feira, 17 de maio

Local: Praça do Imigrante (Centro)

14h30 – Saúde Mental na Praça – apresentações musicais, exposição e venda de produtos confeccionados pelos usuários trabalhadores da Oficina de Geração de Renda (OGR), oficina de culinária do CAPSi (com distribuição de pipoca), exposição de cartazes construídos pelos usuários do CAPS Centro e venda de doces produzidos pelo CAPS Centro

Informações de PMNH

FOTO: reprodução / max

Share This Article

Governo brasileiro pretende contratar médicos da Espanha e de Portugal

Next Story »

Cerca de 23 milhões de brasileiros sofrem de transtornos mentais

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Turismo