Gleisi Hoffmann é a nova ministra-chefe da Casa Civil

Saiba quem é a senadora do PT, substituta do homem forte do Governo Dilma, Antonio Palocci, que deixou o cargo após crise política envolvendo suas atividades profissionais.

Felipe de Oliveira felipe@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Pouco mais de seis depois, o ministério mais importante do Governo Federal volta a ser ocupado por uma mulher.

A senadora Gleisi Hoffmann (foto), do PT do Paraná, é a nova ministra-chefe da Casa Civil do Governo Dilma. A Presidente da República confirmou em nota oficial na noite desta terça-feira, dia 08, o nome da substituta do seu ex-homem forte, Antonio Palocci, que decidiu se afastar do cargo à tarde.

Leia Mais

Palocci pede para sair

No documento divulgado pela assessoria do Planalto, Dilma “lamenta” a saída de Palocci, a quem chama de “importante colaborador”. “A Presidente aceitou [pedido de afastamento] e lamenta a perda de tão importante colaborador. A presidenta destacou a valiosa participação de Antonio Palocci em seu governo e agradece os inestimáveis serviços que prestou ao governo e ao país”, diz a nota.

O afastamento de Palocci foi confirmado quase um mês após a publicação de uma reportagem pelo jornal Folha de S. Paulo, segundo a qual o político teve o patrimônio aumentado em 20 vezes entre 2006 e 2010, quando foi deputado federal pelo PT paulista.

MULHERES NO PODER - Gleisi Hoffmann é a quarta mulher a ocupar a Casa Civil em pouco mais de um ano. Até o início de 2010, a titular do Governo Lula era Dilma Rousseff, que saiu para disputar a Presidência. Ela foi seguida por Erenice Guerra, demitida por denúncias de corrupção e substituída por Miriam Belchior.

Quem é Gleisi Hoffmann

A nova ministra da Casa Civil é advogada. Nasceu em Curitiba, em 06 de setembro de 1965, e formou-se na Faculdade de Direito de Curitiba. É mulher do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, e mãe de dois filhos.

A filiação ao Partido dos Trabalhadores ocorreu em 1989. Gleisi foi secretária de Estado no Mato Grosso do Sul, durante a gestão de ‘Zeca do PT’ e secretária de Gestão Pública da Prefeitura de Londrina por alguns meses.

Em 2002, fez parte da equipe de transição de governo do ex-presidente Lula. Foi então nomeada diretora financeira da Itaipu Binacional, onde ficou até 2006, quando saiu para disputar – e perder – as eleições ao Senado.

Dois anos depois, era presidente do PT do Paraná e candidata à Prefeitura de Curitiba, cargo perdido no primeiro turno para o atual governador paranaense, Beto Richa (PSDB). No ano passado, foi eleita pela primeira vez para o Senado Federal.

Com informações de portal G1

FOTOS: Agência Brasil

Share This Article

Palocci pede para sair

Next Story »

Novo Hamburgo: Prefeito confirma fim da aliança com o PP

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Turismo