CAMARA
  • Page Views 94

Rede Integrada Laço Lilás planeja programação para a Semana da Mulher

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Facebook)

 

As ações estão programadas de 23 a 27 de março, estando a entrega do título de Mulher Cidadã de Novo Hamburgo prevista para o dia 26 de março, em sessão solene, no Plenário.

A Rede Integrada Laço Lilás retomou nesta sexta-feira, dia 24, os encontros periódicos para debater estratégias de combate à violência contra a mulher. Entre as prioridades, está uma casa de acolhimento para atender tanto as vítimas, inclusive adolescentes, quanto seus filhos.

Preocupação constante desde o fim do contrato em 2017 com a Casa Abrigo Regional Jacobina Maurer, localizada em Sapiranga e que contemplava também Novo Hamburgo, Sapucaia do Sul e Esteio, a falta de um espaço de proteção fragilizou ainda mais aquelas que buscam ajuda para sair de um círculo de agressão e medo. A proposta do grupo é reforçar a importância dessa demanda junto à prefeita Fátima Daudt. Um ofício com o pedido para a abertura de diálogo da Rede com o Executivo deve ser encaminhado nesta semana.

Durante a reunião de sexta, a primeira de 2020, realizada no Plenarinho, foi feita também uma projeção das atividades que devem ser realizadas durante a Semana da Mulher na Câmara, regrada pelo Decreto Legislativo nº 1/2018 e que tem sua organização a cargo da Procuradoria Especial da Mulher. As ações estão programadas de 23 a 27 de março, estando a entrega do título de Mulher Cidadã de Novo Hamburgo prevista para o dia 26 de março, em sessão solene, no Plenário. Conforme o Art. 3°, cada vereador indicará uma mulher que preste ou tenha prestado relevantes serviços à comunidade hamburguense.

Outro ponto trazido à pauta durante o encontro foi a necessidade de aproximação da Rede Integrada Laço Lilás à secretaria de Educação e associações de bairro, no intuito de levar mais informação tanto às crianças e jovens que presenciam situações em seus lares, quanto em comunidades carentes que precisam de um olhar atento.

Debateram essas questões a vereadora Tita (PP), atual procuradora especial da Mulher; a servidora Maria Carolina Seitenfus Hagen, da Procuradoria Especial da Mulher; Liliane Machado Kasper, coordenadora de gabinete da vereadora Tita; Paula Michele da Silva, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim); Glacira Eli Santos da Silva, presidente do Conselho Municipal do Idoso (CMDCI); Ligia Beatriz Galaschi, representante da Comissão da Criança e do Adolescente da OAB/NH, Mara Eliane Peruffo da Silveira, presidente da Comissão da Mulher da OAB/NH; a advogada Claudia Maria Petry de Faria; Claudete Schneider, do Conselho da Missão Luterana Primavera; Tassi Wilborn; conselheira tutelar; e Eduarda da Silva, representante do Coletivo Feminista Elza Soares.

Laço Lilás

Criada em 2017, a Rede Integrada Laço Lilás reúne entidades voltadas para o atendimento a vítimas de violência de gênero. Tem como meta fazer Novo Hamburgo recuar na lista de líderes de ocorrências no Estado. Com encontros promovidos na sede do Legislativo e organizados pela Procuradoria Especial da Mulher, é composta pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, Brigada Militar, Patrulha Maria da Penha, Centro de Referência e Atendimento Creas/Viva Mulher, Núcleo de Apoio aos Direitos da Mulher (Nadim) e Laços de Vida, ambos da Feevale, Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres (CMulher), Conselhos Municipais dos Direitos da Mulher (Comdim) e dos Direitos e Cidadania do Idoso (CMDCI), Comissões da Mulher e da Criança e Adolescente da OAB/NH, Conselho Tutelar, Guarda Municipal e coletivos.

Foto: Maíra Kiefer/CMNH

 

Share This Article

40 equipes participam do Torneio de Futsal que tem início nesta segunda-feira

Next Story »

Anilado encerrou a preparação para enfrentar o Juventude

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Turismo