MEC não se envolverá em polêmica de livro que aceita erros de concordância