casarao_azul_fachada
  • Page Views 1745

Leilão encerra atividades do histórico antiquário Casarão Azul em Porto Alegre

Antiguidades que serão leiloadas no dia 19 de junho são do chefe da Casa Militar do Governo Brizola no Rio Grande do Sul.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Já pensou em ter na sua casa um pedaço da história do Rio Grande do Sul?

É o que a Agência de Leilões e Espaço Cultural Porto Alegre proporciona leiloando antiguidades do antiquário Casarão Azul.

Objetos que pertencem a um companheiro inseparável do ex-governador Leonel de Moura Brizola: coronel Emílio Neme, chefe da Casa Militar na época da Campanha da Legalidade.

Leia Mais

Veja as antiguidades que serão leiloadas

O leilão que encerra as atividades do Casarão Azul Antiguidades ocorre no dia 19 de junho, às 10 horas da manhã, no próprio antiquário. De acordo com Daniel Chaieb, leiloeiro oficial da Agência de Leilões e Espaço Cultural Porto Alegre, trata-se da mais antiga casa de comércio de antiguidades a encerrar as atividades no Estado. Atuava desde 1966.

ANTIGUIDADES – São 190 artigos que serão leiloados, com fotos disponíveis no endereço eletrônico www.agenciadeleiloes.com.br. Os lances, livres para alguns objetos, variando até três vezes de R$ 1.300,00. Chaieb explica que são basicamente móveis. A família Neme pretende desfazer-se deles para alugar o histórico Casarão Azul. A visitação será aberta ao público nos dois dias que antecedem o leilão, 17 e 18 de junho, entre 10 e 18 horas.

Coronel Emílio Neme

Coronel reformado da Brigada Militar gaúcha, Emílio Neme tem hoje 85 anos. Foi braço direito de Brizola em um dos momentos mais tensos de seu governo, nos anos que antecederam a ditadura no Brasil. Com o golpe de 1964, acabou cassado e exonerado da corporação. Passou então a dedicar-se ao Casarão Azul Antiguidades, dois anos mais tarde.

No texto Capitão, vamos trabalhar juntos, publicado pelo Departamento de História da UFRGS em coletânea sobre o regime militar, o coronel Neme retrata a Campanha da Legalidade. Narra como se constituiu, dentro da BM, a rede de apoio que garantiu ao governador Leonel Brizola as condições para resistir à tentativa de impedimento da posse do presidente João Goulart, em 1961.

Informações de VERSÃO FINAL Comunicação versaofinal@uol.com.br

FOTOS: reprodução / Agência de Leilões e Espaço Cultural Porto Alegre

Share This Article

Segunda etapa do Panorama das Artes prossegue com atividades

Next Story »

Arte Sesc promove exposição no Centro de Cultura

One Comment

  1. fabio bosquerolli
    16 de maio de 2011

    gostaria de receber comunicados sobre leiloes de antiguidades.

    Responder

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Turismo