Força Nacional
  • Page Views 673

Força Nacional reforçará segurança em Santa Catarina

Já foram confirmados 101 ataques a 31 cidades catarinenses desde o dia 30 de janeiro. A primeira onde destes atentados aconteceu em dezembro do ano passado.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O governo do estado Santa Catarina confirmou na tarde desta sexta-feira, dia 15, que a Força Nacional está em Florianópolis. Eles devem agir contra a segunda onda de violência que atinge o estado deste o dia 20 de janeiro. É o que informa o secretário de comunicação Claudio Thomas e o Comandante Geral da Polícia Militar Nazareno Marcineiro.

“Acabei de recebê-la no aeroporto, e outra parte ainda vai chegar”, informou Marcineiro. De acordo com o comandante, após a missão ser passada para eles, a Força Nacional deve começar a atuar a partir desta sexta. Dentre os convocados, o que possui cargo oficial mais alto é um tenente-coronel. A Força é composta por policiais naturais de todos os estados brasileiros. O comandante não confirmou quanto tempo nem quais municípios vão receber reforços.

Entenda o caso

A segunda onda destes crimes em Santa Catarina começou na noite de 30 de janeiro, no Vale do Itajaí. Até às 17h desta sexta-feira,15, a Polícia Militar já confirmou 101 ataques. Automóveis foram incendiados, além de tiros disparados e coquetéis-molotovs arremessados contra prédios públicos. Os casos foram registrados em 31 cidades: Navegantes, São José, Florianópolis, Criciúma, Itajaí, Palhoça, Camboriú, São Francisco do Sul, Laguna, Araquari, Gaspar, Joinville, Balneário Camboriú, Jaraguá do Sul, Maracajá, Ilhota, Tubarão, Chapecó, Indaial, Brusque, Blumenau, Garuva, Bom Retiro, São Bento do Sul, Rio do Sul, Porto União, São João Batista, São Miguel do Oeste, Içara, Imbituba e Guaramirim.

O policiamento foi reforçado em todas as regiões. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, acredita-se que as ordens sejam comandadas por uma facção criminosa e partam de dentro dos presídios. As autoridades investigam a relação dos ataques com denúncias de maus-tratos no Presídio de Joinville e com frequentes transferências de detentos no sistema prisional de Santa Catarina.Em Joinville e Florianópolis, são feitas escalas especiais para escoltar ônibus do transporte coletivo.

Informações de Portal G1

FOTO:reprodução / douradosagora.com.br

Share This Article

Apple perde direito do nome iPhone no Brasil

Next Story »

Brasil pode ultrapassar Japão e se tornar a quarta maior economia do mundo

2 Comments

  1. José Elio Da Silva
    16 de fevereiro de 2013

    Por estar o Governo Catarinense agindo com subestimação da ousadia dos bandidos,pôde ver,que perdeu muito com isso,já q bandido não tem ético alguma,valem menos que lixo e sendo tratados como se seres humanos fossem. Se o Governador tivesse tido pulso firme,estraçalhado vários bandidos incendiários,eles não teriam ganhado tanta força cedida por conversa mole de ideia ´´democráticas´´coisa q não funciona bem no Brasil,servindo apenas,pra alguém dizer q é defensor do regime e se florescer por outra banda. A constituição é de regime parlamentarista e nós em outro pólo a mercê dos fora da lei,até quem devia dar exemplo,se mete em bandidagem e fica por isso mesmo,no poder falando o que bem quer ditando seus intentos. Se morrer policiais em confronto,a culpa é de quem não tomou resolução inicialmente antes q ficassem acostumados se achando donos da situação.

    Responder
  2. gilberto ivo garcia
    16 de fevereiro de 2013

    no meu ponto de vista voce pode deixar um
    cachorro prezo no caniul mas se voce nao
    der nem uma atividade ele se torna perigozo sem comando tem que dar tarefa para eles o os prezos mas pelo visto e
    tarde so colocando tanque nos morros
    e impedir as venda de drogas e punir seriamente quem compra mesmo que seje macomha

    Responder

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Turismo