26.08 - Olimpíadas
  • Page Views 1509

Olimpíadas da Juventude: Brasil volta de Cingapura com sete medalhas

Atletismo e boxe garantiram três medalhas de ouro; salto com vara, tiro e judô trouxeram três pratas e o handebol conquistou medalha de bronze.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A primeira edição dos Jogos da Juventude terminou nesta quinta-feira, dia 26, e o Brasil volta para casa carregando sete medalhas na bagagem, sendo três ouros, três pratas e um bronze conquistados em Cingapura.

Desde o começo dos jogos, o Comitê Olímpico Internacional – COI afirmou que objetivo não era estimular a competição, por isso o fato do evento não ter um quadro de medalhas oficial. A intenção foi promover a integração entre os atletas e o aprendizado.

Um dos principais destaques da delegação brasileira veio do atletismo, Caio dos Santos, que conquistou duas medalhas de ouro, uma no salto em distância e outra no revezamento medley continental. A outra medalha do atletismo foi com Thiago da Silva, prata no salto com vara.

A explicação para os bons resultados dos dois atletas está no treinamento. Caio tem como treinador Nélio Moura, que também trabalha com a campeã olímpica Maurren Maggi, enquanto o técnico de Thiago é Élson Miranda, mesmo comandante de Fabiana Murer, atual campeã mundial indoor e da Liga Diamante.

David Lourenço também marcou seu nome em Cingapura. Aos 18 anos, o boxeador garantiu a medalha de ouro na categoria até 59 kg e se tornou o primeiro brasileiro a subir no ponto mais alto do pódio em uma Olimpíada na modalidade.

TRADIÇÕES – A competição também resgatou a tradição do país no tiro esportivo, modalidade que deu a primeira medalha da história olímpica do Brasil, em 1920, com Guilherme Paranaense. Em Cingapura, Felipe Wu conquistou a medalha de prata na pistola 10 m dos Jogos da Juventude.

O judô é outra modalidade que o Brasil tem tradição e costuma ter bons resultados nas Olimpíadas. Em Cingapura, o cenário não foi diferente e coube a judoca Flávia Gomes honrar a tradição. A brasileira terminou com a medalha de prata na categoria até 63 kg.

Os “quase”

A única medalha de bronze da delegação brasileira veio com as meninas no handebol. Na decisão pelo terceiro lugar, o Brasil derrotou o Cazaquistão. O país também teve a chance de subir no pódio no masculino, mas os meninos acabaram derrotados pela França.

O Brasil também apresentou outros destaques, mas que bateram na trave e não conseguiram garantir um lugar no pódio. Na natação, um dos principais nomes foi Alessandra Marchioro, que chegou a quatro finais e teve como melhor resultado um quarto lugar nos 50 m livre. O nadador Pedro Costa também chamou atenção e marcou presença em duas finais.

No hipismo, Guilherme Foroni colecionou bons resultados, apesar de ficar sem medalhas. O brasileiro, que montou com um cavalo cedido pela organização, terminou em nono lugar no salto individual e comemorou sua evolução.

O tenista Tiago Fernandes era uma das principais esperanças de medalhas, mas acabou parando nas quartas de final na chave de simples e também não conseguiu avançar nas duplas, jogando com o argentino Renzo Olivo. Em 2010, Fernandes conquistou a categoria juvenil do Aberto da Austrália e chegou a liderar o ranking mundial juvenil de tênis.

Informações de portal R7

FOTO: Issei Kato / Reuters

Share This Article

Brasileirão 2010: Inter vence na Ressacada com gol histórico de Índio

Next Story »

Atletas da Feevale embarcam para campeonatos mundiais em setembro

One Comment

  1. karol y erick
    30 de agosto de 2010

    Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

    erick te amooooooooo de montão!!!
    by karolina

    Responder

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Turismo