Jornalista irrita fãs de Britney Spears – que xingam muito no Twitter

Figura entre os assuntos mais comentados no Brasil através do Twitter a expressão #CalaBocaOGlobo. O motivo? Uma matéria na página do jornal, assinada por Fernanda Godoy.

Eis um dos trechos que enfureceram os fãs:

No show, que mistura hits antigos com os novos sucessos de “Femme fatale”, como “Hold it against me” e “Till the word ends”, Britney Spears se ampara totalmente no playback, fazendo pouco por merecer o título de cantora. Ela tampouco interage com músicos de verdade: sua banda se resume a dois homens que operam sintetizadores.

“Cara, eu como fã digo que é PÉSSIMO ler um negócio desses. Mas vamos admitir uma coisa: é verdade”, escreveu um. “Certo que existe liberdade de expressão, mas essa crítica foi muito sem noção”, avalia outro.

Que a Britney faz playback, todo mundo já ouviu falar (seja isso inteiramente verdade ou não). Mas parece que não foi bem esse tipo de apontamento que incomodou no texto da jornalista, e sim a forma como caracterizou os fãs. “As músicas são dançantes, e a platéia, uma multidão de meninas de cabelo de chapinha e roupas extravagantes”, diz ela.

“Britney descola um voluntário do sexo masculino – um dos cinco ou seis homens heterossexuais entre 15 mil pessoas, já contando os pais divorciados acompanhando suas crias – que é algemado e levado por ela até o backstage, depois de uma cena de lap dance.”

A crítica saudável a um texto infeliz na adjetivação de fãs passa longe de algumas mensagens no Twitter. Outros aproveitam a situação para criticar o jornal – e a empresa a que pertence – como um todo. Réplica tão ruim quanto o argumento que a motiva não vale. Direito à opinião todo mundo tem – e dever com o respeito, também.

Britney Spears se apresenta na Praça da Apoteose, no Rio de Janeiro, no dia 15 de novembro, como parte da turnê Femme Fatale na América do Sul.

Comentários

  1. Júlio César diz:

    Não sou fã de Britney Spears. Mas, conheço alguns amigos.

    O que ofendeu não foi à colocação contra a forma de cantar e se apresentar da mesma. Mas sim a frase muito mal intencionada da Jornalista: “… meninas de chapinha, gays maquiados…”.

    Afff… Vale ressaltar que a maioria dos fãs de Britney são Garotas Heterossexuais e Adolescentes Homossexuais. Quem não se sentiria ofendido com essa forma de preconceito.

    Com certeza ela estará no Dia do Orgulho Heterossexual.

    Tenho uma dúvida:

    Quero saber qual é o objetivo dessa comemoração?

    Os Homossexuais defendem igualdade de direitos.
    Os Heterossexuais (Ressalvo: “Evangélicos”), brigam pelo que? Por viver em uma sociedade onde a maioria dominante é Heterossexual. Por não sofrerem preconceitos verbais e físicos em ambientes diversos. Por serem “Normais” e “Não-doentes”, como eles mesmos julgam os homossexuais.

    “Brasil! Mostra tua cara…” como Fernanda Godoy mostrou.

Deixar uma Resposta

*