Crime em plena luz do dia e hora marcada para protestar

“O crime aconteceu em plena luz do dia”, diz a letra do rap Gangue da Matriz, do músico gaúcho Tonho Crocco. Ele se refere ao aumento de 73% concedido aos deputados estaduais gaúchos… por eles mesmos. Ganham agora R$ 20.042,34.

Por causa disso, está sendo processado pelo Ministério Público. A tentativa de intimidação revoltou muita gente nas redes sociais. Um evento no Facebook reúne 7.664 pessoas, na noite desta quinta-feira, com um mesmo objetivo. Todas confirmaram presença no Foro Central da Comarca de Porto Alegre no dia 22 de agosto, às 15 horas, data da audiência de Crocco.

É claro que não há como saber se todas efetivamente estarão lá no momento combinado. Ou se estão realmente indignados com a situação. Mas querem mostrar que sim, nem que seja através do Facebook. E a ferramenta será, sim, extremamente útil, desde que se transforme em ação.

Tonho Crocco, que hoje tem o apoio de tanta gente, poderá deixar de estar sob os holofotes em breve. Poderá ser esquecido. Os salários dos deputados gaúchos poderão continuar sendo superiores aos 20 mil reais. Ou não. Há um movimento começando, uma indignação que clama por liberdade de expressão.

“A ascensão e a queda de uma pessoa nestes processos das redes sociais são muito rápidas, o que pode torná-los inconsistentes. Acredito que este, contra os políticos, é significativo e pode trazer alguma mudança, mas é um processo frágil, fluido”, diz a doutora em Comunicação Neusa Ribeiro, em entrevista ao Portal novohamburgo.org.

Dizem que começar é a parte mais difícil. Bom, começou. Existe um dia e um horário para ir para rua. Um local específico onde estar. E uma chance de mostrar que essa geração se importa, e age.

Redes sociais apóiam protesto de Tonho Crocco contra aumento de salários de políticos

 

Crime em plena luz do dia e hora marcada para protestar

“O crime aconteceu em plena luz do dia”, diz a letra do rap Gangue da Matriz, do músico gaúcho Tonho Crocco. Ele se refere ao aumento de 73% concedido aos deputados estaduais gaúchos… por eles mesmos. Ganham agora R$ 20.042,34.

Por causa disso, está sendo processado pelo Ministério Público. A tentativa de intimidação revoltou muita gente nas redes sociais. Um evento no Facebook reúne 7.664 pessoas, na noite desta quinta-feira, com um mesmo objetivo. Todas confirmaram presença no Foro Central da Comarca de Porto Alegre no dia 22 de agosto, às 15 horas, data da audiência de Crocco.

É claro que não há como saber se todas efetivamente estarão lá no momento combinado. Ou se estão realmente indignados com a situação. Mas querem mostrar que sim, nem que seja através do Facebook. E a ferramenta será, sim, extremamente útil, desde que se transforme em ação.

Tonho Crocco, que hoje tem o apoio de tanta gente, poderá deixar de estar sob os holofotes em breve. Poderá ser esquecido. Os salários dos deputados gaúchos poderão continuar sendo superiores aos 20 mil reais. Ou não. Há um movimento começando, uma indignação que clama por liberdade de expressão.

“A ascensão e a queda de uma pessoa nestes processos das redes sociais são muito rápidas, o que pode torná-los inconsistentes. Acredito que este, contra os políticos, é significativo e pode trazer alguma mudança, mas é um processo frágil, fluido”, diz a doutora em Comunicação Neusa Ribeiro, em entrevista ao Portal novohamburgo.org.

Dizem que começar é a parte mais difícil. Bom, começou. Existe um dia e um horário para ir para rua. Um local específico onde estar. E uma chance de mostrar que essa geração se importa, e age.

* Redes sociais apóiam protesto de Tonho Crocco contra aumento de salários de políticos

 

Deixar uma Resposta

*