O valor que se dá aos direitos autorais

Imagine gastar um bom dinheiro num produto original de uma grande marca e depois descobrir que aquela simpática Apple Store não era de verdade. Pois é, aconteceu com muita gente.

Duas lojas falsas da Apple foram fechadas em Kunming, na China, nessa semana. Os estabelecimentos vendiam produtos da Apple sem autorização da companhia americana. Dizem que até os funcionários foram enganados com a “cópia perfeita”.

Claro que bate a dúvida, mas, supostamente, os produtos são originais mesmo. O problema é que as lojas não tinham alvará de funcionamento. A preocupação do governo, logicamente, é que estes episódios não contribuam para piorar a imagem da China como fonte infinita de xing lings.

“A mídia não deve interpretar mal a situação e tirar conclusões precipitadas. Alguns meios de comunicação no exterior fizeram com que parecesse que as lojas vendiam produtos falsificados da Apple. A China tem dado grandes passos para que sejam cumpridos os direitos de propriedade intelectual e as lojas não estavam vendendo produtos falsificados”, disse o porta-voz da área de negócios do governo de Kunming, Chang Puyun.

Deixar uma Resposta

*